PLANO_DE_FUNDO_LOCALIZAÇÃO.IPBio.DJI_0028-109.JPG

LOCALIZAÇÃO

Situada à margem direira do Rio Betary em meio a diversas Unidades de Conservação de Mata Atlântica.

A Mata Atlântica é um “Hotspot de Biodiversidade Global”. No entanto, restam somente 7% da floresta original, o que torna ainda mais importante a sua conservação.

A Mata Atlântica se estende do nordeste ao sul do Brasil e chega até o norte da Argentina e sudeste do Paraguai. Há quinhentos anos, a Mata Atlântica brasileira cobria aproximadamente 330 milhões de acres, mas hoje apenas 7% da floresta original ainda existe. O Vale do Ribeira, onde nos situamos, representa praticamente 21% dos 7% restantes, sendo a maior área contígua existente de Mata Atlântica. Apesar do seu estado diminuído, a mata ainda é considerada uma área prioritária de conservação global.

Embora corresponda apenas a uma pequena fração do tamanho da Amazônia, a Mata Atlântica ainda abriga uma gama de diversidade biológica similar a da Floresta Amazônica. A Mata Atlântica é o habitat de aproximadamente 2.200 espécies de pássaros, mamíferos, répteis e anfíbios — 5% dos vertebrados do planeta. Isso inclui cerca de 200 espécies de pássaros que não são encontrados em nenhum outro local. A Reserva Betary está situada junto ao PETAR, um dos Parques Estaduais mais famosos do Brasil. A região é chamada de “capital da caverna” por abrigar mais de 300 cavernas surpreendentes, algumas abertas à visitação. Além disso, nossa região possui a maior concentração de fungos bioluminescentes do mundo.

A UNESCO classificou a região como “Patrimônio Mundial” graças a sua diversidade. Igualmente, a região tem despertado o interesse de antropólogos, arqueólogos, assim como de paleontólogos desde que foram encontradas pontas de flecha de 4.000 anos atrás e ossos de animais da megafauna, como o Eremotherium spillmann, a famosa preguiça-gigante.

Como chegar à Reserva Betary

Rodovia Régis Bittencourt (BR116) – aproximadamente 330Km – passar por Taboão da Serra, Embu, São Lourenço da Serra, Juquitiba, Miracatu, Juquiá, Registro. Seguir até Jacupiranga e entrar à direita na cidade.

Seguir pela Rodovia SP-193 até a cidade de Eldorado, situada a 25km de Jacupiranga. Em Eldorado, pegar rodovia SP-165, sentido Caverna do Diabo por mais 70km até Iporanga, margeando o Rio Ribeira de Iguape.

De Iporanga, segue-se pela estrada Antonio Honório da Silva sentido à cidade de Apiaí por 5km, chegando-se a Reserva Betary com acesso pelo lado esquerdo da rodovia.

Clique nos mapas abaixo para abrir as rotas em uma nova janela no Google Maps.

mapa_acesso_reserva_sao_paulo.jpg

Mapa de acesso a reserva a partir de São Paulo

mapa_acesso_reserva_iporanga.png

Mapa de acesso a Reserva Betary a partir de Iporanga

Iporanga

ESTRADA-IPORANGA_ELDORADO.AEREAS_DRONEHENRIQUEDOMINGOS.IPBio_.DJI_0028_opt-1024x576.jpg

O município de Iporanga está localizado à margem esquerda do Rio Ribeira de Iguape junto à foz do Rio Iporanga, no extremo sul do Estado de São Paulo, a cerca de 320 km da capital e a cerca de 180 km de Curitiba. “Iporanga” é um vocábulo de origem tupi-guarani que signica “rio bonito”, através da junção dos termos ‘y (rio) e porang (bonito). É uma referência ao Ribeirão Iporanga, na foz do qual se localiza o município. Os primeiros vestígios de colonização em Iporanga datam de 1556, sendo que somente veio a ser habitada em meados de 1576, com a exploração do ouro em pó (ouro de aluvião) iniciada no garimpo de Santo Antonio. A região é rica em minérios (chumbo, ouro, prata, calcário). O centro histórico apresenta alguns resquícios da fase de colonização, sendo tombado pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico). Situa-se no coração da mata atlântica, ficou conhecida como Capital das Cavernas, devido ao grande número de cavernas com formações calcárias na área do município: são cerca de 500 cavernas catalogadas, uma das maiores concentrações de cavernas do Brasil e do mundo. O município é cercado por unidades de conservação, dentre as quais se destaca o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR), que com cerca de 35.712 hectares abriga o valioso patrimônio natural, composto por sítios espeleológicos, paleontológicos, arqueológicos e históricos além da grande diversidade biológica característica da Mata Atlântica preservada em toda sua extensão. Em 1999, essa região foi reconhecida como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO.

Data de fundação: 1576


Coordenadas geográficas: Localiza-se a uma latitude 24º35’09” sul e a uma longitude 48º35’34” oeste
 

Altitude: 81 metros em relação ao nível do mar
 

População estimada:  4369
 

Atividades econômicas: A atividade preponderante no município é o ecoturismo voltado à exploração de cavernas, rios e cachoeiras, dentro e fora de unidades de conservação, seguida pela agricultura e pecuária.

IPORANGA_01.IPBio.DSC00635.JPG

Restaurante Casarão

visitacao-casarao.jpg

No centro de Iporanga, em frente à igreja matriz, encontra-se um Casarão histórico de meados do século XIX, onde a Chef Val Ribeiro elabora bebidas e pratos criativos que combinam ingredientes locais com temperos e produtos da cozinha contemporânea. No salão, são expostos e vendidos peças e objetos artesanais produzidos por artistas da região.